Xiaomi multada em 3.2 milhões por não reparar equipamentos

Xiaomi multada em 3.2 milhões por não reparar equipamentos

Xiaomi foi multada em Itália por se recusar a reparar vários dispositivos que estão cobertos pela garantia Multa de 3.2 de 2 milhões de euros para Xiaomi Como explicado pelo portal chinês ITHome, o cão de guarda da concorrência do mercado italiano acredita que Xiaomi está a cobrar aos utilizadores por serviços que devem ser cobertos pela garantia.

Xiaomi foi multada em Itália por se recusar a reparar vários dispositivos que estão cobertos pela garantia Multa de 3.2 de 2 milhões de euros para Xiaomi Como explicado pelo portal chinês ITHome, o cão de guarda da concorrência do mercado italiano acredita que Xiaomi está a cobrar aos utilizadores por serviços que devem ser cobertos pela garantia.

A agência, encarregada de fazer cumprir os regulamentos de mercado e controlar possíveis casos de abuso de posição dominante ou de concorrência restritiva, multou a empresa pela recusa de reparar, dentro do período de garantia, os dispositivos de alguns utilizadores. Aparentemente, Xiaomi teria recusado a reparação, alegando que os dispositivos tinham sido danificados.

Varios productos de Xiaomi

Xiaomi foi multada em Itália por se recusar a reparar vários dispositivos que estão cobertos pela garantia

Multa de 3.2 de 2 milhões de euros para Xiaomi

Como explicado pelo portal chinês ITHome, o cão de guarda da concorrência do mercado italiano acredita que Xiaomi está a cobrar aos utilizadores por serviços que devem ser cobertos pela garantia. Nesse sentido, explicam que a empresa deve avaliar se há danos, e subsequentemente enviar o dispositivo de volta ao cliente, sem incorrer em qualquer encargo.

Foi também determinado que a empresa chinesa se recusa frequentemente a reparar os seus produtos dentro do período de garantia legal, especialmente quando estes produtos têm algum tipo de “defeito secundário” – por exemplo, se um cliente vier ao serviço técnico da Xiaomi com um telefone cuja bateria tenha inchado, a marca rejeita a reparação dentro do período de garantia por ter um arranhão no ecrã ou no verso.

Por essa razão, o organismo regulador determinou que Xiaomi terá de pagar 3,2 milhões de euros como multa, comprometendo os direitos dos consumidores.

Xiaomi, por seu lado, não concorda com a decisão, tendo por isso emitido uma declaração em que assegura que a sua filial italiana “cumpre as leis e regulamentos relevantes” do país.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!


Avatar of Joao Bonell

Fundador do Androidgeek.pt. Trabalho em TI há dez anos. Apaixonado por tecnologia, Publicidade, Marketing Digital, posicionamento estratégico, e claro Android <3


Deixe um comentário

Leave a Comment

Your email address will not be published.